Queimaduras inspiradas no fim-de-semana

December 18, 2012 - João Moreira Pinto

3 Comments

Lá fora, a chuva intensa, um frio cortante. Cá dentro, o calorzinho do fogão de sala e um chá quentinho na mesinha ao lado do sofá. O JM corre despreocupado por entre os perigos. Por alguma razão, existe um aumento exponencial das queimaduras nesta altura do ano, em especial nas crianças. O que fazer? Prevenir, prevenir, prevenir. Se o azar acontecer, saber o que fazer. É preciso que serve este post.

Primeiro, não entrar em pânico. Julgo que este deverá ser o primeiro conselho aos pais, numa situação de urgência. As crianças confiam nos seus pais e vêem neles um barómetro para a gravidade para a situação. Se os pais entram em histeria, a criança ficará nervosa e gritará desalmadamente.

[fonte: extension.org]
 

Segundo, lavar bem a área queimada com água corrente e fria. Não só serve  para aliviar a dor, como para parar retirar a sujidade do contacto (seja ele de um líquido a ferver, um ácido ou objecto quente).

[fonte: nationalmortgageprofessional.com]
 

Terceiro, dar um analgésico (ibuprofeno ou paracetamol) à cria e cobrir com uma compressa (ou equivalente doméstico) com água fria (ou soro fisiológico, se houver) ou com papel aderente (sem apertar).

[fonte: telegraph.co.uk]
 

Quarto, respirar fundo e levantar o penso, com calma. Se a queimadura tiver o aspecto de um 0vermelhão, semelhante ao escaldão da praia, trata-se de uma queimadura superficial (ou de primeiro grau). Basta aplicar creme gordo no local e hidratar bem, oferecendo líquidos à criança. De cada vez que o creme absorver, é preciso aplicar nova camada até a pele re-epitelizar. É provável que esta esteja completa, na manhã seguinte.

[fonte: umm.edu]
 

Se a queimadura desenvolver bolhas de ‘água’ (flictenas) ou a pele destacar, seja no imediato ou durante o processo de re-epitelização, deverá consultar um médico. Estas bolhas são sinal de uma queimadura de segundo grau, pois afecta a derme (que é a 2ª camada da pele). Nestes casos será necessário fazer um penso com antibiótico tópico e, eventualmente, com outros produtos que ajudem a uma cicatrização mais rápida da pele. A atitude do cirurgião pediátrico mudará consoante a profundidade, a extensão e o local da queimadura. Mas vá se preparado para várias visitas ou para a eventualidade de ficar internado.

[fonte: criasaude.com.br]

Partilhe este artigo

João Moreira Pinto

Leave a comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *