O que o facebook pode fazer a uma família

November 13, 2017 - João Moreira Pinto

No Comments

A notícia da morte do nosso Charlie, companheiro de 11 anos, apareceu disfarçada no post que dava uma notícia maior: o nascimento do António. Pode ter passado quase despercebida a quem nos lê, mas o facto causou grande impacto na família. O cão era uma boa companhia para os pais e para os miúdos. O JM sentiu mais a ausência e fartou-se de chorar quando soube que não voltaria a ver o amigo que conhecia desde que nasceu. O MM, do alto dos seus 4 anos, fantasiou sobre uma ida do cão para uma grande quinta e que não quereria voltar. Eu próprio sinto a falta dos passeios, principalmente aqueles que dava após o jantar. Os dois ‘velhotes’ pensativos percorríamos pacientemente os jardins e canteiros das redondezas.

 

Apesar das insistências dos miúdos para termos outro cão, resistimos. Vinha aí um bebé. A Mãe muito grávida. Como seria para passear o cão quando o pai passasse a noite no hospital?  Depois, veio mesmo o bebé. O trabalho que é. Agravar-se-ia o problema dos passeios e educar um cão a fazer cócó e xixi no jardim… E um gato?

 

Já confessei aqui que sou mais dog person do que cat person. No mesmo post, defendi que, com tantos animais para adoptar, para mim, faz pouco sentido comprar cães “de marca”. E aqui entra o facebook. Não sei que algorítmo conspirativo entrou na timeline da Mãe. Nos dias a seguir ao nascimento do AM, ela encheu-se de animais para adoptar. Cãezinhos e gatinhos com olhares meigos pediam colo… Ela não resistiu e next thing I know aparece-me o hóspede cá em casa.

 

[John John Florence, o hóspede]

 

O hóspede (é assim que lhe chamo) é um gato resgatado da rua. Segundo o veterinário tem muito de persa, mas não passa de um rafeiro adorável. Já está perfeitamente adaptado ao nosso caos doméstico e sim tem nome: John John Florence. Claro que foi escolhido pelo nosso projecto de surfista JM. Mal ele sabia que 5 dias depois de ‘baptizar’ o gato, iria conhecer o John John original.

 

[JM+John John Florence (o pai também estava bastante contente)]

 

Eu, o JM e um amigo (professor de surf e snowboard, por sinal) fomos ver o campeonato mundial de Surf a Peniche. Saimos às 5h30 de sábado e ficámos a dormir numa surf house para continuarmos a assistir ao campeonato no Domingo. Por pura sorte, conseguimos ver o John John Florence a entrar na sua carrinha. Há anos que o JM diz que ele é o melhor surfista do mundo (quem sou eu para discordar?) Com alguma insistência, o John John abriu a porta para dar um abraço ao JM.  Imaginam a alegria do rapaz…

 

Aproveito para deixar algumas das páginas do facebook responsáveis pela adopção dos animais fofinhos: Cão ou sem casa?, Saquetas de ruaAssoc. dos Amigos dos Animais de Santo TirsoAssociação Limiana dos Amigos dos Animais de RuaAssociação dos Amigos dos Animais do Porto e Canil Municipal do Porto.

 

[Subscreva a newsletter d’E os filhos dos outros, para ir sabendo novidades e sugestões exclusivas. Obrigado.]

 

João Moreira Pinto

Leave a comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *