A quem doar 0,5% do IRS (versão 2014)?

No ano passado, com a ajuda de muitos leitores compos-se aqui uma lista de potenciais instituições beneficiárias da doação que podemos fazer de 0,5% do nosso IRS. No ponto 9 do Anexo H (o dos benefícios fiscais e deduções) podemos (e devemos) doar parte dos nossos impostos para uma IPSS ou outro tipo de instituições de utilidade pública. Isto já é possível acontece há vários anos. Eu admito (para grande vergonha minha), que nalgumas declarações, feitas à última hora e cheio de pressa, deixei este espaço em branco. Achei que criar uma lista resumida e que ficasse facilmente disponível aqui no blogue facilitaria. Existem 2045 entidades que podem beneficiar desta doação, mas com a vossa ajuda podemos criar uma lista resumida com aquelas entidades que vos parecem merecer mais o apoio das mães e pais contribuintes.

O que vos peço? 
(1) Enviem-me o nome e o NIPC da entidade que propoem. 
(2) Justifiquem a vossa escolha. Podem enviar o texto para o e-mail, escrevê-lo na caixa de comentários
(3) Partilhar esta página com os vossos amigos (basta usar os botões que estão no final)
É fácil, não é?

Para já, deixo a lista que vinha do ano passado. Acrescento apenas uma entrada que não pôde ser benefeciária no ano passado, mas que este ano já viu o o seu processo aprovado – a Fundação Rui Osório de Castro). Agora fico à espera das vossas contribuições.


=================================

A Causa da Criança NIPC 505428652. «A I.P.S.S. “A Causa da Criança”, no lugar de Prosela, em Vila Nova da Telha com o NIPC 505 428 652 é um centro de acolhimento temporário para crianças em risco. Acolhimento esse que pode durar apenas umas horas ou até a situação familiar da criança se estabilizar, podendo esta última demorar meses ou (infelizmente em alguns casos) anos.» (Sara Lobão Martins)

Acreditar – Associação de pais e amigos de crianças com cancro NIPC 503571920. «Com base no seu lema de “Tratar a criança com cancro e não só o cancro na criança”, a Acreditar actua no sentido de proporcionar as condições para que as crianças com cancro tenham as mesmas oportunidades, não só de sobrevivência, mas também de conquistar a saúde física e psicológica e crescerem tornando-se adultos de pleno direito! Todos os anos surgem novos casos de cancro infantil. As crianças com cancro e os seus pais sofrem durante anos psíquica, física e economicamente. A experiência mostra que a solidariedade é um factor de extrema importância para ajudar a minimizar os problemas causados pelos longos e difíceis períodos de tratamento.» (Olga Reis)

Ajuda de Berço NIPC 504296442. «A Ajuda de Berço acolhe grávidas e bebés em situação de risco. Nasceu na altura do primeiro referendo sobre o aborto e, para mim, merecem o nosso apoio por serem consistentes com o que defendiam da discussão. Um dos argumentos de quem se opunha à despenalização da interrupção da gravidez era que a resposta deveria ser maior apoio social. Esta associação pró-Vida não se ficou pelas palavras e colocou mãos à obra. Independentemente de se ter estado do lado do Não ou do Sim (à alteração da lei), há que admitir que a Ajuda de Berço tem prestado um apoio exemplar às mulheres que não querem interromper a gravidez, apesar das dificuldades que vivem (económicas e não só). Podem saber mais sobre a Ajuda de Berço aqui.» (JMP)

Ajuda de Mãe NIPC 502617780. «Com objectivo de apoiar a mulher grávida, a Ajuda de Mãe apoia a construção e consolidação do projecto de gravidez e maternidade de cada mãe, para que o nascimento do bebé se torne num factor de melhoria de vida para a família. O trabalho com as mães é desenvolvido por uma equipa multidisciplinar, apoiado por uma equipa de voluntários presentes nos diferentes serviços promovidos pela instituição. A missão da Ajuda de Mãe é apoiar as mulheres grávidas, no respeito pela vida do bebé que vai nascer, para que, com esse apoio, cada mãe possa melhorar a vida da sua família. Para tal, a Ajuda de Mãe informa, encaminha e acolhe grávidas. Informa na área da gravidez, sexualidade e planeamento familiar. Forma as mães para a concretização de uma maternidade plena, que contribua para um desenvolvimento saudável dos seus filhos. Promove a qualificação escolar das mães, de modo a que adquiram pelo menos a escolaridade obrigatória. Promove a reinserção social e profissional das mães, tornando possível e mais qualificada a sua entrada no mercado de trabalho e a sua reinserção na sociedade e apoia a família.» (Olga Reis)
APELA – Associação Portuguesa de Esclerose Lateral Amiotrófica NIPC 504064592. «A esclerose lateral amiotrófica (ELA), também designada por doença de Lou Gehrig, é uma doença neurodegenerativa progressiva e fatal, caracterizada pela degeneração dos neurónios motores, as células do sistema nervoso central que controlam os movimentos voluntários dos músculos, e com a sensibilidade preservada.Trata-se de uma doença que compromete o sistema nervoso, até o momento irreversível, e que incapacita o portador à medida que avança. A pessoa sente dificuldades de se mexer, comer, falar; perde habilidade dos movimentos, inclusive das próprias mãos, não consegue ficar de pé por muito tempo pois a doença acaba por afectar toda a musculatura.À medida que a doença progride, geralmente depois da perda das habilidades de locomoção, fala e deglutição, o doente acaba por falecer, se não for submetido a tratamento, de incapacidade respiratória quando os músculos associados à respiração são afetados.» (Fil)

ASAS – Associação de Solidariedade e Acção Social de Santo Tirso NIPC 502802685. «É uma IPSS, reconhecida como de utilidade pública, constituída com o objectivo de promover e contribuir para a protecção e apoio aos grupos da população local de Santo Tirso mais carenciados e desfavorecidos, principalmente as crianças e jovens. Composta por várias valências, designadamente os 3 Centros de Acolhimento Temporário de crianças e jovens – um dos 0 aos 6 anos, outro dos 6 aos 12 anos e outro dos 12 aos 18 anos – organizados em unidades de dimensão reduzida tendo em vista o favorecimento de uma relação afectiva de tipo familiar, destaco o trabalho excepcional desenvolvido com os jovens dos 12 aos 18 anos. A Casa do Sol, uma casa que dá “asas” a estes jovens, é uma resposta essencial numa faixa etária onde a intervenção conta já com problemas enraizados e que exige outras perspectivas. Perspectivas de futuro e de autonomia. E nesse caminho, tanto a ASAS tem feito e tanto tem (tenho) no futuro como certo.» (Ana)
Associação de Solidariedade de Saúde Mental Partilhar-Afectos NIPC 509112986. «A Associação em causa econtra-se numa situação difícil, pois não tem apoios estatutais, por se encontrarem encerradas as candidaturas do sistema nacional de saúde mental devido a situação de ‘crise’. A segurança social também não apoia estas causas por «pretencerem ao âmbito da saúde». Os objectivos desta Associação são sobretudo apoiar utentes portadores de doenças do foro psiquiátrico, contribuindo para uma melhor qualidade de vida evitando os internamentos e o isolamento no quarto, lugar que todos procuram. As actividades desta Associação pretendem inserir os utentes na comunidade.» (Maria Matos)

Associação Médica Internacional NIPC 502744910. «Estou afectivamente ligado à AMI, porque participei numa das suas missões humanitárias, em Timor Leste (2004). É extraordinário ver a importância que esta instituição tem no tratamento e prevenção de doenças por esse mundo (principalmente lusófono) fora. Mais, a AMI não trabalha só fora de portas, mas também dá um grande apoio dentro de Portugal, nomeadamente com os Centros Porta Amiga. Podem saber mais sobre a Fundação AMI aqui.» (JMP)

Associação Portuguesa Contra a Leucemia NIPC 505945401. «A APCL foi fundada em janeiro de 2002 em resultado da iniciativa de um conjunto de doentes que sobreviveram a patologias do foro Hemato-Oncológico (Leucemias e Linfomas) e de um grupo de médicos do Instituto Português de Oncologia Francisco Gentil (IPOFG) de Lisboa que os trataram. A principal motivação dos Fundadores da APCL radicou na sua compreensão da importância de consciencializar e mobilizar a sociedade civil no apoio a todos os que diariamente lutam contra a devastadora doença que é a Leucemia. A APCL tem como missão contribuir, a nível nacional, para aumentar a eficácia do tratamento das Leucemias e outras neoplasias hematológicas afins. Os principais objetivos aos quais a APCL se propõe são: – A manutenção e o desenvolvimento do Registo de Dadores Voluntários de Medula Óssea em Portugal – CEDACE (Centro Nacional de Dadores de Células de Medula Óssea, Estaminais ou de Sangue do Cordão); – A promoção do progresso do conhecimento científico sobre a natureza, evolução, prevenção e tratamento destas doenças, apoiando a investigação científica com um programa de atribuição de Bolsas e investindo na Formação Avançada para profissionais de saúde; – O apoio financeiro a doentes com Leucemia e às suas famílias. http://www.apcl.pt/» (Aleinad)

Associação Portuguesa de Síndrome de Asperger NIPC: 506596150. «A APSA é uma IPSS criada por vontade de um grupo de pais, em 2003, e visa promover o apoio e a integração social das pessoas com Síndrome de Asperger (SA) favorecendo as condições para uma vida autónoma e mais digna. Esta instituição toca-me particularmente porque o meu primogénito (tem sete anos de idade) é SA. Como todos os pais, preocupa-me muito o futuro dos meus filhos.Quem é pai identifica-se com este entimento e sabe do que estou a falar. Preocupa-me mais o futuro deste filho em particular porque tem necessidade especiais, que o tornam mais vulnerável. Preocupa-me por exemplo não estar cá para o apoiar sempre. Aqui, compreendem melhor os pais de crianças com necessidades especiais. Conto com associações, como a APSA, para garantir a sobrevivência do meu filho e de outros filhos, que não meus, mas sempre de alguém.» (Sílvia Correia)

Associação Vale de Acór/Projecto Homem NIPC 503079677. «É uma IPSS, sem fins lucrativos, que nasce da iniciativa da Igreja Católica e que trabalha desde 1994 na recuperação de toxicodependentes. Funciona no concelho de Almada. No Vale de Acór acolhemos e reinserimos os “novos pobres” da nossa sociedade – pessoas sem comunidade que são colocadas face à impotência ou falência de si mesmas e, por isso mesmo, incapazes de activar os seus recursos pessoais para reagir de um modo construtivo: Toxicodependentes e alcoólicos, Toxicodependentes com problemas psiquiátricos (Duplo Diagnóstico), Toxicodependentes reclusos e ex-reclusos. Propomos a quem recebemos um CAMINHO PARA VOLTAR A SER PESSOA. Ser Pessoa é estar em relação, é estar disponível. E no Vale de Acór damos uma oportunidade para promover a vida de relação, depois de enfrentada, por vezes, durante demasiado tempo, a solidão. Oferecemos às pessoas um espaço de pertença, de atenção personalizada e tratamento especializado. Mais info: http://www.a-valedeacor.pt. (Jan)
Associação Salvador NIPC 506723364. «Associação Sem Fins Lucrativos, que tem como objectivo promover a integração das pessoas com deficiência motora na sociedade.A Associação Salvador tem como principais objectivos promover a melhoria das acessibilidades e desenvolver projectos que melhorem a integração e qualidade de vida das pessoas com mobilidade reduzida. http://www.associacaosalvador.com (Fil)

Cáritas Portuguesa NIPC 500291756. «Basta ir ao site deles: http://www.caritas.pt/site/nacional/ e, infelizmente, estar atenta/o à comunicação social. Ajuda imensas famílias!» (Uba)

Casa da Criança de Guimarães NIPC 505355329. «A Associação de Apoio à Criança de Guimarães é uma IPSS, sem fins lucrativos e reconhecida pelo Instituto de Apoio à Criança como Instituição de Emergência Infantil. Constituída em 2001, temos por objecto o acolhimento temporário de crianças vítimas de maus-tratos, negligência ou abandono. A nossa tarefa primordial, à qual nos empenhamos profundamente é: construir um futuro feliz para as crianças que nos são confiadas. www.casadacrianca.pt e FB.

Casa dos Rapazes NIPC 500852332. www.casadosrapazes.pt. A Casa dos Rapazes é uma IPSS que acolhe rapazes dos 6 aos 18 anos. Rapazes que a família afastou, que a vida maltratou e que precisam de um apoio para reconstruir a sua vida. São rapazes que foram retirados às famílias porque estas não tinham condições para os ter consigo – vêm de famílias onde os maus-tratos, abusos, negligências e abandono são uma constante. São vidas muito duras que parecem traçar um destino fatal …

A Casa onde vivem estes rapazes, desde 2005, é um corredor aberto para a rua, num edifício cedido pela Câmara Municipal de Lisboa, quando um incêndio deixou a casa original completamente destruída. A actual Casa dos Rapazes, no bairro lisboeta de Marvila, foi uma solução de emergência. A muito custo a equipa foi adaptando o espaço para dar o tom e o ar de casa de família. Mas as condições são difíceis e estes rapazes precisam de uma Casa nova – uma Casa onde não haja frio nos corredores, janelas abertas para a rua, onde possam recuperar-se e reconstruir o seu projecto de vida. (Teresa)

Centro Comunitário da Paróquia de Carcavelos NIPC 502127600. «Porque o que nos é mais próximo nos emociona mais, sugiro o Centro Comunitário da Paróquia de Carcavelos (NIPC 502127600), que ajuda a população de Carcavelos a olhos vistos, cujos projetos se multiplicam, há mais de trinta anos, em prol da comunidade e, agora outra vez com o Pe. António Teixeira a dinamizar a comunidade de Carcavelos. A nova creche é um orgulho e um exemplo de sucesso. Os ATL para crianças e jovens, o apoio aos idosos (nas vertentes centro de dia e apoio domiciliário), as reuniões de grupos de autoajuda (alcoólicos ou narcóticos anónimos), as ações de voluntariado que promovem… Projetos como o GIP (um Gabinete de Inserção Profissional que funciona como um banco de necesidades e necessitados, um verdadeiro sucedâneo do Instituto do Emprego e Formação Profissional à escala de Carcavelos), a Casa Jubileu 2000 (um local de passagem para pessoas em situação de exclusão social que querem reorganizar a sua vida) e a recente Casa Esperança (um teto para dar abrigo a pessoas que a crise empurrou para o meio da rua), fazem crer que faz sentido ajudar e ajudar quem nos está mais próximo. Eu sou de Carcavelos. http://www.paroquiadecarcavelos.com/ http://www.tsf.pt/PaginaInicial/Vida/Interior.aspx?content_id=3033545&success=1» (Pipas)
Filhos do Coração NIPC 510258514. «Vou acrescentar outra sugestão, desta vez para ajudar não a comunidade que me é mais próxima mas um nicho de infelizes que está longe, longe, longe. Toda a gente se lembra de certeza da grande reportagem da TVI da jornalista Alexandra Borges sobre os meninos vendidos pelos próprios pais e traficados pelos pescadores no Gana. A partir do grande murro no estômago que foi essa reportagem – “Infância Traficada” – já se enfaixou o Cristo Rei, já se encenou um espetáculo no Tivoli (que acabou no sábado passado) e, entre outras ações e promoções, criou-se a ONG Filhos do Coração. Fartei-me de chorar ao rever cada página do site -http://www.addaptcreative.com/fdc/ . É que isto, depois de se ser mãe, bate mais forte… Nenhuma criança devia ter o corpo musculado do trabalho forçado… Na página do facebook da organização consegue ver-se uma imagem de uma criança com cara de bebé e corpo de Rambo. É uma coisa quase do campo do burlesco. Não pertence, não faz parte, algo está errado com aquela imagem… enfim, cá estão os dados…» (Pipas)
Fundação Rui Osório de Castro NIPC 509413099. É a responsável pelo melhor website de informação sobre oncologia pediátrica – o PIPOP. Para além de apoiar cientifica e socialmente os pais das crianças oncológicas, esta Fundação aposta na melhoria das conhecimentos científicos dos profissionais de saúde que as tratam. Os protocolos terapêuticos seguidos na oncologia pediátrica têm regras estritas e os seus resultados são estudados e discutidos a nível europeu. Só assim se consegue ir aferindo qual a melhor estratégia para a criança em causa mas também para os que lhe seguirão. Esta fundação luta para que Portugal tenha os meios técnicos e humanos para entrarmos nestes protocolos. (JMP)

Leigos para o Desenvolvimento NIPC 501917705. «Há uns anos, assisti a uma apresentação dos Leigos sobre o seu trabalho em África. Os voluntários passam temporadas de longos meses e até anos, a acompanhar comunidades em dificuldades nos PALOP. A sua presença não é só importante no ensino (actividade principal que desempenham), mas também na melhoria das condições sanitárias, no apoio religioso e até segurança política de algumas zonas deixadas ao abandono pelo poder vigente. Podem saber mais sobre os Leigos para o Desenvolvimento aqui.» (JMP)

Médicos do Mundo NIPC 504568566. «Os Médicos do Mundo são uma estrutura mais pequena que a Fundação AMI. Na altura que estive em Timor Leste (2004), apreciei um trabalho muito importante que prestavam no apoio às grávidas (com formação de parteiras e enfermeiras) em Los Palos – um lugar esquecido no interior da ilha. Desde então, tenho acompanhado o seu trabalho. É uma actividade notável que têm feito, fora e dentro de Portugal. Podem saber mais sobre os Médicos do Mundo aqui.» (JMP)

Raríssimas – Associação Nacional de Deficiências Mentais e Raras NIPC 506027244. «Tem como missão apoiar doentes, famílias, amigos de sempre e de agora que convivem de perto com as Doenças Raras.» (Patrícia Fortes)

João Moreira Pinto

Leave a comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *