É assim que vivemos o Natal

Este ano tivemos uma grande mudança nas decorações de Natal. A velhinha árvore-tipo-piaçaba-verde que tínhamos, foi substituída por uma nova árvore-tipo-piaçaba-branco. Um desejo antigo da Mãe, ao qual eu resisti durante anos. Resisti durante anos, mas rendo-me à evidência que, se for para continuar a pendurar os trabalhos manuais dos miúdos, o branco é uma tela mais neutra. Deixa sobressair melhor os dotes artísticos da prol e permite toda a mistura de cores e temas, que vão desde ovos da Páscoa a castanhas assadas, passando pelos tradicionais sinos, estrelas e o funcionário barbudo da Coca-Cola. Para já, só o JM é que contribuiu para a decoração da árvores e o resultado final é bestial. Não acham?

Se repararem bem no presépio, verão que a manjedoura está vazia. Para quem acompanha este blogue há menos de um ano, pode não saber isto. Cá em casa, o Menino Jesus só aparece no presépio, durante a noite de 24 para 25, como por Milagre. Também é só nesse dia que os Reis Magos iniciam a sua longa viagem, desde a outra ponta da sala. Terão que atravessar todo o parapeito da janela até chegarem ao presépio, no dia 6 de Janeiro.

No ano passado, o JM adorou este ritual. No dia 6 de Janeiro, escolhemos alguns dos seus brinquedos mais antigos, para oferecermos aos «pobrezinhos». É assim que vivemos o Natal, cá em casa. E aí em casa, como é?

João Moreira Pinto

One thought to “É assim que vivemos o Natal”

Leave a comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *