Endomondo Sports Tracker

Hoje sugiro uma aplicação não relacionada (pelo menos directamente) com a paternidade. Acho que pode ser útil para «corrente de cócós corredores» que a Sónia está a criar, ainda que o conceito seja visualmente assustador. De qualquer forma, sendo eu próprio praticante assíduo de corrida, deixo-vos esta sugestão.

A Endomondo é uma comunidade online. Não é mais uma rede social, porque limita-se a uma coisa muito específica, que é a publicação de treinos e o envio de comentários/mensagens de incentivo aos amigos. Apesar de ter nascido com o objectivo da corrida, podem-se publicar outros tipos de exercícios (bicicleta, trekking, natação, desportos de neve, etc.). A par da minha barriga de trintão, a Endomondo é a minha grande motivação para correr. Porquê? (1) Regista o meu percurso em GPS, fazendo os cálculos automáticos da distância percorrida, ritmo e velocidade em tempo real, o que me ajuda a gerir o esforço. (2) Mantém o histórico dos treinos, o que me permite comparar e tentar ir melhorando. (3) Todos os dias, quando acordo, olho para o telemóvel e vejo quais os meus amigos venceram a perguiça, quanto é que correram, em quanto tempo e a evolução que estão a ter. Esta é para mim a grande vantagem, em relação a outras aplicações para corrida, nomeadamente a da Nike. Esta sensação de comunidade corredora é uma forma de competição saudável (nos vários sentidos da palavra). Existem ainda outras funcionalidades, como marcar treinos e/ou provas, comprar gadgets (como medidores do batimento cardíaco), coordenar o ritmo da música com o ritmo da corrida e mais.

A aplicação da Endomondo é grátis para Android, para iPhone e para outros sistemas menos utilizados. O meu perfil de utilizador é este. Se analisarem o histórico, não me tomem por louco. Existe uma justificação lógica para correr às 6 horas da manhã. Na verdade, é quase sempre noite, mas é o única altura em que, cá em casa, tudo dorme. Vou correr sem ficar com peso na consciência por não estar com a família.

‘Bora lá aderir, adicionar os amigos e fazer a tal «corrente de cócós corredores».

João Moreira Pinto

Leave a comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *