Febre, febre, febre, dente?!

E para continuar esta súbita obsessão por dentes, dou-vos notícia que rompeu o primeiro dentinho MM. Foi precisamente há 5 dias. No início dessa semana esteve com febrões. Uma amigdalite diagnosticada pelo pai e, posteriormente, confirmada pela nossa amiga e muito querida Dra. Teresa Mesquita Guimarães. Ou seja, repete-se a história de tantos pais: febre, febre, febre, dente. Mas então a erupção dentária dá febre?

A erupção dentária pode dar aumento transitório da temperatura do bebé. Este estudo realizado por um grupo de dentistas brasileiros provou-o. Eles acompanharam durante 8 meses, 47 crianças entre os 5-15 meses. Mediram-lhes a temperatura auricular e axilar, observavam a boca à procura de sinais de erupção dentária e faziam um questionário à mãe (ou pai) sobre sintomas genéricos: irritabilidade, recusa alimentar, alterações nas fezes, entre outros. E fizeram isto TODOS OS DIAS (que paciência).

Os investigadores verificaram que, nos dias imediatamente anteriores à erupção dentária, a temperatura subia qualquer coisa como 0.12ºC. Uma subida ligeira, que não é suficientemente alta para ser considerada febre. Por outro lado, no dia imediatamente anterior ou no próprio dia da erupção dentária os pais descreviam aumento de alguns sintomas, como alterações do sono, aumento da salivação, rash cutâneo (vermelhão), rinorreia (pingo no nariz), diarreia, perda de apetite e irritabilidade. Alguns destes relacionam-se com o estado pró-inflamatório que representa um ‘rasgão’ da gengiva. Como muito bem escreveu o Dr. Hugo Rodrigues, estas alterações inflamatórias podem fragilizar o bebé e torná-lo mais susceptível a infecções víricas, as quais são muito frequentes nesta idade.

João Moreira Pinto

Leave a comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *