O código

Fiquei muito curioso com este vídeo que o Mark Zuckerberg  partilhou no facebook.  O projecto Code promove o ensino da linguagem informática para todos e desde cedo. A informática está em todo lado, desde os aparelhos domésticos mais simples à maior parte da indústria, passando pelos sistemas de comunicação, segurança, equipamentos biomédicos, e por aí fora. Dominar os códigos de programação é cada vez mais importante. Se pensarmos na geração dos nossos filhos, o domínio do código informático será seguramente uma mais valia para eles (se não mesmo uma inevitabilidade).

Cá em casa pensamos muitas vezes qual são as línguas que as crianças deveriam aprender. Quais lhes serão mais úteis? O Português é e será a nossa primeira língua. A língua de Camões é demasiado rica e bela para não ser bem aprendida e constantemente aperfeiçoada. A nossa língua faz parte de uma identidade portuguesa que se estende além fronteiras, abrangendo várias economias emergentes. Acho que a sua importância vai continuar a crescer, mesmo no estrangeiro.

A nossa segunda língua é (e estou convencido que será sempre) o Inglês. É o mais universal dos idiomas. A chamada língua franca, que apesar de não ser falada por toda a gente, é quase uma garantia de que nos conseguimos ‘safar’ em qualquer ponto no globo. E uma terceira língua? Valerá a pena insistir num terceiro idioma desde cedo? Alemão, Castelhano, Chinês, Árabe (há tanta oferta…). Depois deste vídeo, fiquei a pensar que talvez nos estejamos a centrar demasiado nas linguagens faladas quando o futuro poderá estar mesmo nesta linguagem codificada em zeros e uns. Alguém conhece escolas primárias ou ATLs a apostar nisto?

João Moreira Pinto

Leave a comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *