Pacificador dois em um

Conhecem esta forma de prender a chupeta? Foi-me ensinada por um amigo, pai de 4, aquando o nascimento do JM . As vantagens são muitas. A chupeta está sempre ao alcance. Quando o bebé a cospe, ela não cai para o chão nem para o fundo da cadeirinha. Muitas vezes, o MM consegue dar um toquezinho com a mão e trazê-la de volta à boca. Mesmo quando eles já são crescidinhos e se sentam à mesa ou no colo, a chupeta não está constantemente a cair, porque a fralda acaba por amparar a queda ou suspendê-la antes de atingir o chão. Outra vantagem é que, nos raros momentos em que não sabemos da chupeta, basta levantar as fraldas espalhadas pelo sofá. Uma delas trará a dita chupeta presa na ponta. Finalmente, a sensação de ter o paninho encostado na cara e/ou a tapar a luz jutamente com a chupeta é um pacificador dois em um. Os ingleses chamam à chupeta pacifier. De facto, o reflexo de sucção estimula vias nervosas relacionadas com o prazer, neutralizando ou inibindo sensações menos agradáveis como as cólicas, a dor de uma vacina, o cansaço ao final do dia, etc. Por um lado dá paz ao bebé, por outro cala-lhe os berros, pacificando a relação com os progenitores.
 Estas fotografias do MM ilustram a ida com o pai ao Centro de Saúde, , na semana passada, para a toma da Prevenar. À direita, o antes; à esquerda o «porquê, Papá?»

João Moreira Pinto

Leave a comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *