Por falar em (boas) equipas

Ontem tivemos um caso bem difícil no hospital de Braga. E foi com a ajuda de uma colega que não estava de serviço que conseguimos ultrapassar a falta de acessos venosos de uma menina que precisa de muitos antibióiticos e daqueles que só podem se administrados pelas veias. A Dra. que não quer ser identificada abdicou de uma tarde de descanso para juntos colocarmos o quase impossível catéter venoso central. Colegas assim fazem-me acreditar numa Medicina melhor, mais humana.

Sem querer entrar em pormenores, a criança em causa sofre de uma doença de pele terrível. A epidermólise bolhosa é uma doença genética e incurável. Toda a pele ‘rebenta’ em bolhas como fosse uma queimadura extensa, pelo que tem uma grande tendência em ganhar infecções cutâneas de muito difícil resolução. É uma doença que causa um grande sofrimento a estas crianças. Chegado a casa só me apeteceu apertar os meus filhos com muita força e não largar mais…

*para terem uma ideia do que esta doença é, podem fazer uma pesquisa nas imagens do google (não aconselhado a pessoas mais sensíveis). Também podem visitar (e talvez ajudar) a Associação Portuguesade Epidermólise Bolhosa.

Actualizado às 19h46.

João Moreira Pinto

Leave a comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *