Preparação para o parto V (o dia seguinte)

Enquanto a Mãe convalesce do parto e se ocupa da criança, o pai vê-se literalmente àa aranhas com funções administrativas e de assessoria de comunicação. Desta forma, cá vai uma listinha de tarefas praticamente exclusivas de pai, que não vem nos livros. Pormenores que podemos preparar com antecedência, para minimizar o stress na altura do parto.

  1. Registar a cria. Felizmente as principais maternidades dispõem de um balcão, onde isso pode ser feito rapidamente. Se não fôr o caso, aconselho informar-se antecipadamente onde é a Conservatória do Registo Civil mais próxima e o respectivo horário. Mais, antes de ir, discuta palavra por palavra, sílaba por sílaba, qual será o nome da cria e o local de nascimento. Este último pode ser o local real ou a área de residência dos pais. Evitam-se mal-entendidos.
  2. Entregar a papelada na Segurança Social. Com a certidão de nascimento em punho, o pai dirigir-se-á a um balcão da Segurança Social (esse paraíso de clima quente e húmido tropical) para preencher 4 páginas de cruzinhas incompreensíveis. Informe-se com antecedência das modalidades da licença de parentalidade que existem para o pai e para a mãe.
  3. Entregar mais papelada nos recursos humanos. Com a certidão de nascimento numa mão e o comprovativo de entrega da pedido de licença na outra, será preciso correr os recursos humanos das entidades empregadoras. No nosso caso, foram 3. Cada uma com as suas exigências acessórias. Uma queria a cópia das cruzinhas da segurança social (para além do comprovativo), outra queria a declaração original de nascimento assinada pelo obstetra, outra queria uma data de impressos diferentes (que felizmente, uma amiga nos trouxe para a Mãe preencher). Lá está, havendo tempo, não será mau preparar isto com antecedência.
  4. Marcar vacinas e consulta no médico assistente. Uns dias após o nascimento, a criança será brindada com vacinas. Como os recém-nascidos não podem estar muito expostos (especialmente aos ambientes populosos das salas de espera), a generalidade dos centros de saúde aceitam agendamento prévio da hora e dia das vacinas do primeiro mês. Se quiser que o bebé seja seguido pelo médico de família tente marcar a consulta para o mesmo dia. Muitos pais optam por ter um pediatra assistente, coisa que a maioria dos centros de saúde não dispõe. Sejam qual for os critérios de escolha para um e outro, incluam sempre a pontualidade. Sempre achei os atrasos uma falta de respeito pelo próximo, mas, no caso específico da pediatria, só contribui que as crianças se engalfinhem na sala de espera a passarem viroses umas às outras.
  5. Editar as fotografias. Tinha escrito aqui algumas dicas fotográficas para o papel de repórter do pai. Na altura, não mencionei que, após a captura, será preciso seleccionar as melhores, dar-lhes uns retoques e arquivá-las. Que software usar? Eu uso o GIMP, por ser grátis, fácil de utilizar e, por ser de código aberto, arranjam-se montes de plug-ins com máscaras pré-feitas (estilo Instagram). Depois é só organizá-las no computador ou em álbuns digitais (estilo Limetree ou Picasa).
Acho que não me estou a esquecer de nada importante. Se tiverem mais sugestões, por favor, incluam-nas na caixa de comentários.
Fotografia do MM no segundo dia em casa (dia 7 de vida).
Captura com Canon EOS1100D. Edição GIMP.

João Moreira Pinto

Leave a comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *