Recomendo

Há muitos anos que defendo que os partos devem ser feitos onde mãe e criança tenham todas as condições, caso alguma coisa corra mal. Sempre me aterrorizou pensar que um ou outro pudessem precisar de cuidados que não existissem nesse hospital e que, por isso, tivessem que ser transferidos ou, pior do que isso, não resistissem à viagem. Lá está, ‘quem não sabe, é como quem não vê’. Eu sei.

Até há muito pouco tempo, defendi que, aqui na região do Porto, apenas os hospitais públicos tinham essas condições. Escrevi aqui que o MM nasceria no Hospital de Pedro Hispano, Matosinhos, caso tudo corresse como planeado. Não correu. Por várias razões, viemos para o Hospital CUF Porto. Aconteceu o que aqui descrevi ontem: dificuldade respiratória, internamento em cuidados intensivos neonatais, ventilação não invasiva nas primeiras 48 horas de vida, etc.

Há mesma hora, no mesmo Hospital de Pedro Hispano, uma criança era transferida para um outro hospital por falta de vagas na unidade de cuidados intensivos. Poderia ter acontecido connosco. E, em vez de estarmos separados por um corredor, mãe e filho estariam separados por quilómetros e eu de um lado para o outro, qual barata-tonta. A opção do Hospital CUF Porto acabou por se revelar a melhor escolha. Não só por isto, mas também pela qualidade dos profissionais, que eu conhecia na maioria dos casos, e ainda as excelentes condições físicas e técnicas disponíveis para mãe e criança. Agradeço-lhes do fundo do coração.  Parabéns, por terem crescido tanto em tão pouco tempo.

A fotografia retrata a última soneca nos cuidados intensivos do MM.
Lá atrás, p
ercebe-se o sorriso de alívio da Mãe.

NOTA: Os hospitais públicos portugueses prestam óptimos cuidados médicos e de enfermagem aos recém-nascidos e às recém-mamãs. Aliás, são eles o último recurso, quando os hospitais privados falham no tratamento de situações mais complexas. Infelizmente, as condições físicas dos hospitais públicos são muitas vezes degradadas e sempre insuficientes para que a mãe tenha privacidade durante o dia, sem o entra e sai das visitas na enfermaria, ou fique acompanhada por um familiar durante a noite. O Hospital CUF Porto deu-nos excelentes condições assistenciais e hoteleiras, mas é privado (Grupo José de Mello Saúde). Infelizmente, não está ao alcance de todos. 

João Moreira Pinto

Leave a comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *