Restaurantes babyfriendly no Alentejo e Costa Vicentina

Para além da Costa Vicentina, também nos metemos pelo Alentejo mais profundo. Tivemos algumas más experiências com restaurantes e hotéis. A propósito disto, compreendo quem defende a não descriminação das crianças na admissão em hóteis e restaurantes. É um que assiste aos pais e aos seus filhos. Por outro lado, acho que prefiro quando um hotel ou restaurante se assume averso a crianças logo à partida. Para mim, fica mais claro de que será um sítio onde não vou querer estar. Mas se há alguns restaurantes baby-unfriendly, há muitos restaurantes que são bastante baby-friendly e são esses que me interessam. Sendo assim, deixo 4 sugestões de sítios onde fomos muito bem tratados, independente do barulho e da desordem que os meus filhotes possam ter feito.

 

  1. Pizzaria Bossa Nova (Sagres)

Um clássico de Sagres. Eu e a Mãe vínhamos muitas vezes aqui quando ainda namorávamos e o sítio continua espetacular. Fica mesmo atrás do Dromedário, um bar emblemático de Sagres,  que pertence aos mesmos donos. Podem beber os famosos mojitos de lá, enquanto esperam as maravilhosas pizzas. Eu arrisquei num risotto, que estava espetacular. Para perceberem o nível de baby-friendliness: mal nos sentámos, o empregado trouxe um copo com lápis de côr para os rapazes desenharem na toalha de papel. É preciso mais?

 

20160818 MM1

 

  1. Armazém (Sagres)

Fica ao lado do Pizzaria Bossa Nova, um largo fechado ao trânsito, onde as crianças podem brincar à vontade. É um restaurante recente (julgo que abriu este ano). A comida é de churrascaria: frango assado, costelinhas, algum peixe grelhado, etc, mas com um aspeto exterior mais cuidado. Não faltou a sopa de legumes «bem passada». Aliás, restaurante que não for capaz de passar uma sopa ao ponto de «creme bem passado» jamais será baby-friendly. Para além da simpatia dos empregados, existem duas mesas pequenas com brinquedos tradicionais onde os pequenos podem brincar, enquanto esperam.

 

  1. A Torre (Redondo)

Fica na praça Dom Dinis, mesmo no centro histórico do redondo. Nunca entraria neste restaurante se o visse de fora, porque, quem vê a sua porta, pequena e que dá entrada para uma taberna barulhenta não imagina o restaurante amplo que se econde para trás. E tem um pátio aberto, onde não circulam carros. O ambiente é mesmo familiar. Vê-se que é onde as pessoas do Redondo gostam de ir jantar e, de facto, eles sabem. É que comemos muito bem. Comida alentejana tradicional, por quem a sabe fazer.

 

  1. Taverna Os Templários (Monsaraz)

É um crime visitar o Alqueva sem ser por Monsaraz. Nós cometemos esse delito, no ano passado. Este Verão, entrámos naquelas muralhas, maravilhámo-nos com aquelas paisagens, comemos a melhor sopa de cação de que tenho memória. Foi na Taverna dos Templários. A simpatia do senhor que nos serviu valia a menção aqui no blogue, mas a forma despreocupada como um trocador de fraldas foi improvisado com duas cadeiras encostadas junto às casas de banho, merece um prémio baby-friendly do desenrascanço.

 

Na visita a Monsaraz, tivemos a oportunidade de conhecer o Sr.Filipe. Ele é gestor, guia e piloto da Alqueva Cruzeiros. Vê-se que é apaixonado pela região e pelo que faz. Pela forma como brincava com as crianças do barco, viu-se que gosta de recebê-las nos seus passeios. Passámos uma tarde fabulosa na sua companhia. Passeámos de barco, experimentámos stand up paddle (SUP), fizemos esfoliação com argila, nadámos na água quente do maior lago artificial da Europa. Se tiverem oportunidade, façam uma visita. Há gente boa que merece ter sucesso.
20160820 JM paddling

 

  1. Os Cucos (Vila Viçosa)

Vila Viçosa é uma vila para príncipes e princesas, mas faz muito calor. Antes de chegar ao centro histórico passa-se pela mata (ou o que sobra dela). É um parque urbano com uma zona de escorregas e baloiços enorme. Dentro deste parque há um dos restaurantes mais baby-friendly que encontrámos Via-se que era frequentado pelas pessoas da Vila, o que é sempre um bom indicador para quem vem de fora. As doses eram enormes, os espaços amplos e a zona de trocadores principesca. Aprovado.

 

Já subscreveu a newsletter d’E Os Filhos Dos Outros?

João Moreira Pinto

Leave a comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *