Youtube sem ligação à Internet

Há já algum tempo que não deixo aqui recomendações de aplicações para telemóvel. As que se seguem não serão bem pediátricas, mas são certamente útil para os pais de viciados no youtube. Quantas vezes não temos rede suficiente nem wi-fi disponível ou pura e simplesmente acabou o pacote de dados do mês, e a criança fica inconsolável por não ver o último hit do Bruno Mars? Apresento-vos três soluções.

Os pais com iphones e afins terão (por esta vez) a vida facilitada. Na Appstore encontram várias opções. Basta pesquisar com as palavras video downloader, para terem um rol grande de aplicações (embora a maioria sejam pagas). O iBolt pareceu-me ser a melhor, por incluir um organizador dos vídeos descarregados dentro da própria aplicação. É gratuita para quem não se importar com a publicidade.

Os fans dos telemóveis Android terão que passar uma pequena rasteira à Google. Todas as aplicações na Play Store estão impedidas de fazerem download do Youtube (política da Google, dona de ambos). Assim, é preciso fazer download e instalar a aplicação directamente da Internet. No website da Tubemate encontram vários locais onde podem fazer download desta aplicação. Depois basta clicar sobre o ficheiro (na pasta de transferências/downloads). Para a instalação acontecer é preciso (previamente) ir a definições-segurança-permitir a instalação de programas de ‘origens desconhecidas’. De outra forma, o processo de instalação será abortado.

Para quem não tem smarphones mas ainda assim gostaria de descarregar vídeos do Youtube, sugiro a instalação do browser Firefox. Depois ir a Ferramentas/Tools-Extensões/Extensions e adicionar-lhe a extensão ”Download Youtube Videos“. Sempre que abrirem o Youtube, aparecerá um botão adicional ao lado do ‘thumbs up’ para ‘Download’ o vídeo em causa. É bastante útil para descarregar séries inteiras de desenhos animados ou (ideia lá para casa) fazer um arquivo com as músicas favoritas dos pequenos em cada ano de vida. Não me responsabilizo pela legalidade da coisa, mas presumo que se os vídeos estão disponíveis online não haverá problemas em guardar uma cópia para a cápsula do tempo dos pequenotes.

 

João Moreira Pinto

Leave a comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *